Viver Mais Simples

Balanço 2016: a colheita

Balanço 2016: a colheita

Publicado por Leticia Carneiro em 29/12/2016 | Nenhum Comentário

Todo o ano procuro refazer a trilha caminhada no ano. E semear minhas vontades-frouxas para o ano seguinte.

Comecei  com um resumo do meu ano.

Nos próximos posts, finalizo a revisão com um olhar sobre o que havia sonhado para 2016 e uma seleção dos melhores posts do ano.

Depois do retrovisor, sonhar 2017.  Já comecei os trabalhos, fazendo o Workshop das Intenções com minha terapeuta Zeneide e também um mapa numerológico. Já planejei com Érica os próximos passos do Odisseia. E já estou pensando nas atividades em Organização de Ideias

O post de hoje é sobre o legado de 2016. Acontecimentos que não quero esquecer. Aprendizados e motivos de gratidão.

Minha retrospectiva muito pessoal deste ano tão diferente e tão necessário…

Na vida pessoal:

  • O renascimento após a separação. A casa nova, a parceria com Lucrécio, o olhar amadurecido sobre a maternidade. Concretizados no novo endereço e em novas práticas de solitude e rotinas com as crianças.
  • O florescimento de Léo, meu goleiro-artilheiro , reconhecido por seu espírito de equipe, integridade e comprometimento.
  • O despertar de Olivia, minha menina-flor. Escrevendo histórias, fazendo teatro e costuras, articulando sua intensidade com mais doçura e discernimento.
  • A minha saúde. Terminar o ano mais flexível, um pouco mais magra e só tendo que vigiar a coluna e as articulações, demandadas pelas escaladas capricornianas.
  • A reconciliação com minha mulher selvagem, através do Grupo de Estudos com Zeneide, Érica e Daniela e das vivências de arte.
  • Mais atenção e cuidados com ser mulher, pequenas vaidades e cultivo da delicadeza.
  • As terapias, a acupuntura, a homeopatia e os florais.
  • Os laços fortalecidos com amigos que fizeram a diferença em contatos mais olho no olho.

No caminhar espiritual

  • A doação constante de Reiki e o uso de minha intuição como ferramentas para ajudar pessoas.
  • A Prática Somática com Isabela Prince
  • Três viagens à Abadiânia
  • Dois Workshops dos Sonhos, com Adriana Ferreira.
  • Duas idas a Juiz de Fora
  • Curso de Biográfico com Marcus e Cláudia.
  • Workshop de Abundância com Chris Lippi
  • Workshop das Intenções com Zeneide
  • Ouvir minhas guias espirituais e meus amigos mais avançados na caminhada.
  • A Catequese do Léo

No trabalho

  • O fortalecimento do Odisseia com os trabalhos para Coca-Cola, Reserva, Vistage e Bambini.
  • Nosso espaço de celebrar, com a festa de cinco anos e dois eventos de final de ano , no Rio e em São Paulo.
  • O curso RenovAção, um novo bebê Odisseia, nascido este ano.
  • As parcerias: Espaço Sinimbu, Casa Semio, Casa Beludi, Visú, Baukurs, Casa Alice, Laje e Rio Criativo.
  • O Voe e todos os impulsionadores que voam comigo.
  • O grande evento em São Paulo, o Inove-se, o Voe na Casa Anitcha.
  • Meus clientes de organização de ideias
  • O workshop Reenergize-se

As aventuras

  • A viagem a Goiás no ano novo
  • Fazer o evento do Voe em São Paulo, com a caravana de impulsionadores
  • A temporada na Praia, o Carnaval e a Semana Santa
  • Visitar Inhotim, o lugar mais lindo do mundo.
  • Organizar o Chá dos Zoiudos da Olivia
  • Fazer a despedida da família numa viagem para a Disney.
  • Ir à Paraty com a amiga tradutora de tantas coisas.
  • Os mergulhos criativos na costura e na aquarela.
  • Ouvir muita música.
  • Os shows de Conga, a Mulher Gorila
  • Os jantares no Escuro: do Voe, com Léo, de junho e de dezembro.
  • As Paralímpiadas: Rugby, Futebol de 7, Basquete e Atletismo
  • Assistir aos jogos do Léo em lugares inusitados.
  • Ir ao ArtRio e no ArtRua
  • Duas sessões lindas de Contação de Histórias com Daniela Corbo.
  • Voltar a ser pedestre
  • Propiciar viagem do Léo ao Caraça
  • Testemunhar a vitória do Léo no Mundialito do Fluminense.
  • Ver a estreia de Olivia no teatro.
  • Ver minha amiga Roberta se apresentar no espetáculo de final de ano da Deborah Colker.

Às escolhas difíceis

  • O fim do casamento
  • O encerramento da Argo.
  • Não ir para o WDS pela primeira vez em 2011
  • Repensar o tamanho e formato do Voe
  • Apostar numa reforma de apartamento num momento de tanta incerteza financeira.
  • Despedir-se da rua Coelho Neto e do clube do Fluminense.
  • Levar Léo para reconhecer os dois homens que o assaltaram.
  • Encarar de frente o fim da reserva principal, tendo que buscar outras estratégias e recorrer a investimentos que não pretendia usar.

Ufa. Um ano inesquecível.

Procurar sentido no que nos acontece é uma forma de cultivar resiliência e humildade.

Por isso, convido você a também fazer sua lista. Se quiser, compartilhe comigo aqui ou me mande no leticia@leticiacarneiro.com

A seguir: o plano de voo x o realizado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *